CDN Comunicação 22.12.2016

Compartilhe:

99 CDN Comunicação

Pensando em oferecer ao cliente 99 uma ação que fosse inovadora e usasse a própria operação do App como meio de execução, a CDN elaborou uma ação com taxistas, motoristas e passageiros para transformar as corridas em verdadeiros vetores de solidariedade neste Natal.

A ideia era oferecer os táxis e motoristas cadastrados para recolher doações de brinquedos dos passageiros. A 99 ficaria responsável por encaminhar os itens arrecadados para ONGs que trabalham com crianças e adolescentes em situação de risco.  A startup topou e daí surgiu a campanha Natal Solidário 2016.

“Em nosso brainstorm eliminamos todas as ideias já ultrapassadas, como por exemplo vestir os motoristas de Papai Noel ou simples doações feitas pela empresa. Nossa vontade era fazer algo concreto, indo além das mensagens, alinhado ao branding da 99 e que amplificasse e materializasse o sentimento de solidariedade das pessoas nesta época do ano”, explica Carlos Gil, diretor de atendimento na CDN.

O time técnico da 99 trabalhou na otimização do aplicativo e criou a opção Doe Brinquedos. Desta forma, o carro que buscasse o passageiro estaria apto a arrecadar os brinquedos. Além disso, a 99 provisionou uma ajuda de custo no valor de R$ 20 aos motoristas a cada seis brinquedos recolhidos e entregues no ponto de coleta.

Todo o projeto está dentro do reposicionamento da marca lançado em julho, onde a 99 se propõe a ser o ponto de partida para tornar o dia das pessoas melhor. “A campanha Natal Solidário 2016 foi uma forma de reforçar nosso posicionamento. O branding não pode ser só discurso, é preciso tomar atitudes que entreguem nosso brand promise. E ajudar os passageiros a doarem brinquedos com o apoio dos taxistas, fazendo o Natal de várias crianças mais feliz, com certeza está alinhado ao que queremos ser”, explica Ricardo Kauffmann, Gerente de Relações Públicas da 99.

A campanha começou foi realizada entre 9 e 23 de dezembro. Mais de 1,5 mil taxistas de São Paulo e Rio de Janeiro aderiram ao projeto arrecadando cerca de 300 brinquedos.  Em São Paulo, as doações foram encaminhadas à Casa do Zezinho, que atende cerca de 1,5 mil crianças, adolescentes e jovens de 6 a 21 anos. Já no Rio de Janeiro, o Instituto Mundo Novo recebeu as doações – a instituição sem fins lucrativos leva alternativas para a comunidade da Chatuba, em Mesquita e atende cerca de 300 crianças e adolescentes, de 2 a 18 anos.

Na imprensa, a ação ganhou destaque no Hoje em Dia, da TV Record, na rádio Bandnews do Rio de Janeiro, na Cliente S/A, em O Globo, no jornal Extra e no programa Radioatividade, da Jovem Pan.